quinta-feira, 3 de abril de 2014

Música na Casa




Acredito que a música é capaz de influenciar as pessoas e o ambiente por onde circulamos. Adoro música! Para mim, elas são a trilha sonora da vida. E gosto de todo tipo de música: rock, MPB, Pop, clássicas, New Age... mas no momento, ando mais inclinada pelo estilo New Age - Enya, Yanni, Corcciolli... estas músicas tem melodias suaves e calmantes, que quando tocam dentro da casa e espalham seu som pelo jardim, trazem muita paz e harmonia.

A cada situação, seu tipo adequado de música: há música para dançar, para fazer festa em família, para descansar e relaxar, para meditar e para colocar os bichos para fora (nada mais energizante, para mim, do que fazer uma faxina ao som de rock pesado e terminá-la com música clássica e uma varetinha de incenso...). Só não gosto daquelas festas onde a música toca tão alto, que fica impossível conversar com as pessoas. Ora, se é uma festa, um encontro, é para conversar! Música alta eu só gosto se eu estiver sozinha. E nem sempre.

Mas ninguém há de contestar o fato de que a música traz consigo uma energia, e que esta energia fica pela casa até mesmo após ela parar de tocar. apesar de apreciar rock pesado, não gosto daquelas bandas nas quais os cantores só rugem como animais endemoniados. Música tem que fazer sentido. Tem que ter uma letra bonita, ou bem-humorada. Tem que combinar com o nosso estado de espírito do momento. Por exemplo: amo música clássica, mas às vezes, não consigo escutar por muito tempo, pois ela pode me deixar triste.

Bem, mas seja qual for o seu estilo musical preferido, acho que a regra é lembrar que ele pode não ser o estilo preferido dos seus vizinhos ou membros familiares, e que o direito de um termina justamente aonde começa o direito dos outros...



3 comentários:

  1. Concordo... a musica influencia nosso estado de espirito... nos faz bem... pena que hj em dia so consigo ouvir um pouco de musica dentro do carro... em algum trajeto que esteja fazendo... é a correria do dia a dia... vai diminuindo o tempo para nos mesmos...

    Beijos Ana...

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente, Ana!
    Apesar de amar rock tb não curto o Trash, pois pra mim não é música, assim como funk...
    Música tem melodia, tem composição, tem paixão... e a vida sem música é incompleta.
    Infelizmente, hoje em dia as pessoas não têm respeito qto ao volume - acham que todos tem que ouvir o que ela quer, isso realmente não gosto. Acho que o direito de um termina onde começa o do outro.

    Abração esmagador e lindo dia.

    ResponderExcluir
  3. Ana,tb adoro música e fui criada numa familia muito musical. Gosto de todos os estilos mas para trabalhar em casa curto ouvir a boa e velha MPB...rss...Muito legal o seu texto e verdadeiro: a energia da musica fica mesmo numa casa! bjs,

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa para deixar um comentário, por favor. Espero que tenha gostado. Obrigada pela visita!