domingo, 18 de maio de 2014

Domingo de Manhã




Acordo mais tarde, por volta das oito da manhã. O marido ainda dorme. 

Olho lá para fora, abrindo uma greta entre as cortinas, e vejo o gramado cheio de folhas secas esperando para serem varridas. Silêncio, pois quase todo mundo dorme até mais tarde aos domingos.

Desço; na sala, a baguncinha deixada pelo sábado: almofadas espalhadas, coisas em desordem sobre a mesa de centro. Pelos de cachorro no assoalho. Na cozinha, algumas louças que não foram lavadas. Abrir janelas, arrumar tudo?... Espreguiçar-me. Hoje, não vou sair para caminhar... preguiça. Tempo nublado, friozinho leve...

A casa no domingo de manhã é sempre tão serena! Não há a preocupação de correr para arrumar tudo antes dos alunos começarem a chegar. Posso andar pela casa de pijamas e chinelos, espreguiçando-me calmamente, ou sentar-me na varanda com um livro por uma boa meia-hora... quem sabe, uma ou duas? Depois eu arrumo; depois eu faço tudo. Depois...

Há que se aproveitar a vida, e para mim, aproveitar a vida significa desfrutar desses momentos pequenininhos, em silêncio, só os passarinhos e raios ainda úmidos do sol... andar pela minha casa, a casa que eu conheço e aprendi a amar. Olhar nos olhos do meu cão ainda cheios de soninho, acariciar a sua barriga, ver se aquela rosa  já abriu.

Depois, fazer café e sentar-me ao computador, ainda com a xícara, para escrever um pouquinho. 

Pressa? Pra quê?


2 comentários:

  1. Queria voltar a morar em uma casa... essa individualidade me faz falta... acho apartamentos tao impessoal... nao sinto como minha casa... mas os grandes centros exigem segurança...

    Beijos...

    ResponderExcluir
  2. Por que o domingo é assim diferente, sereno, preguiçoso e gostoso? Adoro as manhãs de domingo!
    Feliz semana!
    Beijos
    Amara

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa para deixar um comentário, por favor. Espero que tenha gostado. Obrigada pela visita!