terça-feira, 24 de junho de 2014

Tempo Livre




Eu varro a casa, e ela fica varrida; eu limpo o gramado, e ele fica limpo. Passo o pano úmido na cozinha, e dois dias depois, ela ainda está brilhando. Não há marcas de patas no chão, pelos caídos nos cantos (que mesmo com tanto aspirador de pó, jamais iam embora totalmente), almofadas e cobertores das várias caminhas que eu mantinha para ela pela casa.

Às vezes eu acordo num sobressalto, pensando: "Tenho que alimentar a Latifah / preciso dar os remédios da Latifah." E então eu me lembro, e a dor se espalha. Posso fechar os olhos e voltar a dormir, mas não durmo. Acabo me levantando da cama no horário de sempre, e desço as escadas para uma casa vazia. O mesmo sol entra pela janela. Os passarinhos continuam nas árvores, aguardando sua comida - frutas que coloco para eles todas as manhãs. A rotina é quase a mesma.

Acabo de passar a roupa, sozinha na área de serviço. Minha companheira, que sempre ficava comigo enquanto eu passava a roupa, não estava lá. Acabaram-se as brincadeiras e interrupções no serviço para coçar-lhe a barriguinha e fazer-lhe festas.

Mas pensando bem, a casa não mudou; eu mudei. A casa continua a mesma, só que mais vazia. Bem mais vazia. Somente quem já teve um animalzinho de estimação e o perdeu, sabe o que eu sinto. 

Mas assim são os animais: trazem-nos sempre muitas alegrias, momentos que ficarão para sempre na memória. 

Trazem muitas alegrias, e apenas uma tristeza.






5 comentários:

  1. A minha cachorrinha ja é bem adulta... esta com cinco anos... tem horas que me pego pensando se acontecesse algo com ela como que eu ficaria... imagino como vc esta se sentindo...

    Beijos, Ana...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda vai demorar muito, Frida. Brinque batante com ela, porque ter um animal de estimação é uma dádiva e uma responsabilidade.

      Excluir
  2. Um texto triste e belo.
    Sua alma exposta aqui Ana nesta declaração de amor e apenas uma tristeza.

    Pela primeira vez, temos um cachorro aqui em casa e já me peguei a devanear neste vazio que ele deixará.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Ana, eu ando tão chorona que quase não consegui ler eu texto. Você expressou tão bem, tudo que escreveu foi tão real que eu me senti descendo as escadas com você e/ou ali contigo passando roupa.
    Sei bem do que está falando... Força minha amiga
    beijão

    ResponderExcluir
  4. lamento muito.
    também perdi meu gato e sei o que isso é.
    beijinho

    :)

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa para deixar um comentário, por favor. Espero que tenha gostado. Obrigada pela visita!