quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Vida na Casa




O que dá vida a uma casa?

Muitos dirão: crianças, bichos, plantas. Concordo plenamente, mas dizer que apenas as crianças, bichos e plantas dão vida a uma casa, é quase como afirmar que em casas onde não existem crianças, bichos ou plantas, não há vida.

É preciso que haja vida na casa, e vida que descanse além das presenças. Já visitei casas antigas, habitadas por poucas pessoas, onde me senti viva, e casas cheias de gente onde simplesmente não consegui me sentir bem. Mas então, além das crianças, plantas e bichos, o que dá vida a um casa?

Para mim, é a personalidade do dono. Gosto de casas por onde a gente anda e sente, em cada canto, uma escolha carinhosa que foi colocada ali por algum motivo (sem que se importasse tanto com a decoração ou se combina ou não com as outras coisas). Livros antigos já lidos e manuseados muitas vezes, objetos trazidos de viagens ou fotografias de família, por exemplo; ou quem sabe, algo feito pelo próprio morador. É preciso morar alguns anos em uma casa para que a nossa personalidade possa integrar-se a ela, e mais do que tudo, ter coragem para desafiar regras do que os outros consideram bonito, moderno ou adequado, dando asas à própria imaginação e gosto.

Casa aconchegante e viva é casa com personalidade.



2 comentários:

  1. Reflexão correta Ana, casas cheias de nada é muito esquisito.
    E são tantas amiga, que vemos por ai.
    Gostei.
    Meu terno abraço.

    ResponderExcluir
  2. Excelente! A casa é uma extensão da gente. Quero me saber, olho a minha volta. Marina Alves.

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa para deixar um comentário, por favor. Espero que tenha gostado. Obrigada pela visita!