segunda-feira, 13 de outubro de 2014

As Casas dos Filmes de Terror


Amity Ville


Quem não se lembra de Amity Ville? Ou de Rose Red?  Ou da Casa da Noite Eterna? As casas dos filmes de terror tem personalidades muito fortes, pois embora fictícias (dizem que muitos filmes são baseados em histórias reais), elas abrigam as almas daqueles que nelas habitaram... e se recusaram a sair! Eu me considero uma pessoa com um gosto excêntrico para filmes, pois ao contrário da maioria das pessoas, eu amo filmes de terror. Gosto daquela atmosfera sombria em clima de suspense; gosto de histórias de fantasmas. Basta ter uma casa antiga em uma floresta e pronto: é o suficiente para que o desejo de assistir a um filme me cative.

Eu realmente acredito em fantasmas. Crendo na vida após a morte, e tendo lido muitos livros sobre espiritismo - e também tido as minhas próprias experiências - sei que existem muitas coisas que não podemos ver. Muitas mesmo. E elas são mais numerosas e contundentes do que as coisas que podemos ver. 

Rose Red - casa criada por Stephen King, que nunca parava de construir a si mesma.


Sei também que a presença de espíritos em uma casa deixa seus sinais: Lâmpadas que, apesar de novas, vivem queimando ou piscando; aparelhos eletrodomésticos que ligam e desligam sozinhos; ambientes demasiadamente frios; locais onde um cão não quer permanecer, ou age de maneira estranha, parecendo observar coisas ou pessoas que não estão lá, ou latem repetidamente ao estar neles; cheiro forte de podre ou outros cheiros ruins; aparelhos cujas baterias 'caem' de repente; plantas que murcham ou secam da noite para o dia sem motivo aparente (dizem que fantasmas podem "alimentar-se" delas) e também pesadelos constantes e  sentimentos de cansaço ou medo infundado nas pessoas que moram nestes lugares.


Tive todas estas experiências em uma das casas onde morei, e chamamos um grupo espírita para ajudar-nos. Após benzerem toda a casa, eles nos falaram das "pessoas" que estavam por ali. Foi arrepiante... bem, depois daquilo, a atmosfera da casa melhorou bastante. Inclusive o nosso estado de saúde. Portanto, acho que sempre que deparamos com estes 'sintomas', a melhor coisa a se fazer é procurar ajuda, já que eles somente são interessantes nos filmes de terror.



2 comentários:

  1. Gostei das informações no teu post. Tenha uma linda terça feira. Bjs

    ResponderExcluir
  2. rrsrsrs... Ana que tudo esse seu post! Eu tb curto um mistério, vc bem sabe.
    E lendo seu texto me lembrei de que também morei numa casa dessas, quando ainda era solteira.
    Era uma casa tipo sobrado porque ao entrar tinha um hall e depois uma escada que levava para o resto da casa que era térrea. Ali aconteceram fatos bizarros e muito assustadores. Mas eu sempre os enfrentava, porque não tenho medo.
    OLha só, toda vez que eu ia ao banheiro e lá ficava lendo o trono kkkkkkkkkk- perto de mim, no chão eu ouvia batidas que ressoavam no piso. Mas era TODA vez, e só eu ouvia. O que eu fazia? Batia de volta... Daí parava um pouco, depois voltava e eu batia com o pé também... E só parava quando eu saía.
    Outra coisa que acontecia, e era sempre quando recebíamos visitas - na sala de estar - do nada começava a infestar o ar (somente naquele lugar) um odor nauseabundo, horrível mesmo.. Daí minha mãe abria a porta da varanda pra disfarçar , mas as pessoas percebiam e a gente via a cara de nojo que faziam...
    Minina... uma tarde eu estava entrando na sala de jantar com meu namorado e de repente a gente estancou embaixo do arco que separava as duas salas e ficamos ali parados, olhando e naum acreditando no que víamos. Sem demora chamei pela minha mãe que vinha da cozinha. ..
    Ela falou que estava ocupada e tal, mas eu insisti e disse: _ mãe vem aqui, aqui onde estamos e olhe pra mesa da sala.
    Ela veio meio contrariada, mas quando olhou ali do angulo em que estávamos ela levou a mão à boca e arregalou os olhos. Enfim Ana, simplesmente a mesa da sala de jantar estava diminuída de tamanha, tipo reduziu do nada... E era uma mesa que cabia 8 pessoas...
    Ficamos ali os três olhando, mudando de foco, mas nada adiantava... A mesa continua pequena... Ana, sen te conto outros episódios não só dessa casa, mas de outras.
    Acho que vou fazer uma postagem dessas, posso roubar sua ideia? rsrsr
    bacios

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa para deixar um comentário, por favor. Espero que tenha gostado. Obrigada pela visita!