quarta-feira, 12 de agosto de 2015

O que eu Aprendi Com o Racionamento D'água






Sempre tivemos água em abundância aqui em casa. Água pura, boa, de mina, daquela que nasce lá no meio da mata e escorre cristalina sobre a pedra e depois, até o reservatório. Porém, ultimamente, com o aumento do número de moradores em meu bairro, as mudanças climáticas e ao mesmo tempo,  o longo período de estiagem, a mina não tem mais dado conta como antes. Assim, estamos passando por um período de racionamento, no qual a água deve ser economizada com muita parcimônia para que não venha a faltar.

Percebi o quanto eu vinha desperdiçando água, mesmo achando que eu economizava; por este motivo, decidi partilhar minha experiência, já que o problema é global, e não apenas em minha região, e dar algumas dicas sobre coisas que nós temos feito; coisas que nós descobrimos devido ao racionamento.

-Eu costumava lavar a louça com a torneira toda aberta; hoje, abro bem pouquinho, e ao invés de usar o jato d'água para limpar a louça, eu uso mais as mãos. A louça fica limpa da mesma forma, e não gasto tanta água. Ainda coloco uma vasilha sob a louça que está sendo lavada, e recolho a água que cai...

-...E que é usada para molhar as plantas nos vasos. Descobri que elas não se ressentem quanto ao detergente, e que ele até ajuda a combater as pragas.

-Coloco os talheres em um recipiente após ensaboá-los, e enxáguo todos de uma vez só, ao invés de um a um, como eu fazia. Se vejo que não estão bem limpos, jogo um pouco de água quente.

-Descobri que não é necessário lavar a roupa duas ou três vezes por semana; lavo as peças íntimas enquanto a água do chuveiro esquenta de manhã, e as outras, apenas uma vez por semana. Economizo água, luz, sabão, alvejante e amaciante. Panos de cozinha são lavados rapidamente sob a torneira da pia, com um pouquinho de detergente, que não faz muita espuma e é fácil de enxaguar. 

-Descobri também que não é necessário ficar sob o chuveiro durante mais que... dois minutos! Em um minuto, molho o corpo e os cabelos; com o chuveiro desligado, me ensaboo, passo o xampu e esfrego. Depois, em um minuto, eu me enxáguo. 

-Da mesma forma, não é preciso deixar a torneira aberta enquanto escovo os dentes!

-Não há motivos para usar os três banheiros durante o dia, como eu fazia antes, o que acarretava ter que limpá-los com mais frequência e dar a descarga nos três. Uso apenas o do meu quarto, e dou a descarga somente à noite. 

-Ao lavar a roupa, recolho a água em um recipiente grande, e a uso para lavar o canil e a varanda, e o que sobra, eu guardo para pequenas emergências, como lavar panos de chão, ou jogar no vaso sanitário, por exemplo.

-Os cães vão tomar banho na pet shop, uma vez por mês, e entre os banhos, uso um produto chamado "Banho à Seco", que usado antes da escovação do pelo, limpa, perfuma e deixa o sedoso e sem odores ruins. 

-Não é preciso jogar água em cozinhas e banheiros para que fiquem limpos! Hoje em dia, há vários produtos poderosos que, quando passados com um esfregão ou esponja, deixam as superfícies limpas, perfumadas e desinfectadas. Ou então, uso álcool puro em pisos frios e azulejos. 

-Durante o período de estiagem, eu simplesmente não molho o jardim; as plantas não ficam tão bonitas, mas elas sobrevivem, e quando chove, elas voltam à vida. Afinal, é preciso estabelecer prioridades, mas sempre que sobra um pouquinho de água da cozinha, eu escolho uma plantinha para "premiar..."

-Lavar calçadas e escadas do jardim todos os dias, nem pensar! Faço isso apenas uma vez por semana, quando aproveito a água da roupa, e economizando ao máximo. Nos outros dias, apenas varro.

-Estamos também pensando em um reservatório para colher a água da chuva - que se Deus quiser, vai chegar. Com ela, poderemos manter o jardim e o canil.

Acho que a gente acaba aprendendo com tudo na vida, e as dificuldades nos despertam para as coisas que geralmente, negligenciamos. O problema de água no planeta é algo muito sério hoje em dia, embora a maioria das pessoas continue pensando que a água é um recurso inesgotável. Ainda se ouve falar de gente lavando calçadas com mangueiras, usando água para molhar o jardim, escovando os dentes com a torneira aberta e ficando horas sob o chuveiro. Pior de tudo: tem gente que promove queimadas. Há uma em curso na montanha em frente á minha casa neste exato momento, e fico pensando o que as pessoas tem na cabeça para fazer algo assim.

Tem gente que ainda não percebeu a gravidade da situação, e que acha que pessoas como eu estão exagerando, ou são fatalistas. Eu espero sinceramente que elas estejam certas.



4 comentários:

  1. Boa noite Ana, suas dicas são preciosas, já estou em racionamento há bastante tempo. Continuo usando a água da chuva, que ainda tenho reservada. É muito importante sempre lembrar, para que possamos tomar consciência e implantar esses hábitos.
    Obrigada, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  2. Ana, que excelente conhecer seus novos hábitos. Eu também mudei várias coisas aqui em casa e uma delas é relacionado à limpeza.
    Antes dessa crise, eu lavava cozinha e banheiro aos baldes. Comprei produtos eficientes e não uso mais a quantidade de água de antes.
    Daqui vou levar a dica do banho a seco para o cachorro. Vou procurar pelo produto.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. A maioria das pessoas parece ainda nao entender o que esta acontecendo com o planeta... ainda acho que precisava de mais campanhas para conscientizaçao das pessoas...

    Beijos...

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa para deixar um comentário, por favor. Espero que tenha gostado. Obrigada pela visita!