quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

A Árvore de Natal









A árvore de Natal é uma tradição maravilhosa, que remonta aos tempos medievais.  Embora hoje em dia a árvore de natal seja montada justamente em celebração ao nascimento de Cristo, muito antes disto elas já serviam como uma comemoração à fertilidade da natureza. Os romanos as enfeitavam como uma homenagem a Saturno, o deus da agricultura. 

Se fizermos uma pequena pesquisa, descobriremos várias histórias interessantes sobre as árvores de natal; porém, segundo o site Wikepedia, "Nas vésperas do solstício de inverno, os povos pagãos da região dos países bálticos cortavam pinheiros, levavam para seus lares e os enfeitavam de forma muito semelhante ao que faz nas atuais árvores de Natal. Essa tradição passou aos povos Germânicos. A primeira árvore de Natal foi decorada em Riga, na Letónia, em 1510. No início do século XVIII, o monge beneditino São Bonifácio tentou acabar com essa crença pagã que havia na Turíngia, para onde fora como missionário. Com um machado cortou um pinheiro sagrado que os locais adoravam no alto de um monte. Como teve insucesso na erradicação da crença, decidiu associar o formato triangular do pinheiro à Santíssima Trindade e suas folhas resistentes e perenes à eternidade de Jesus. Nascia aí a Árvore de Natal."

É... ele aprendeu logo que àquilo que não podemos modificar, devemos nos adaptar...

Mas para mim, não importa tanto de onde ela veio, e sim a intenção de quem a enfeita. Eu gosto de montar a minha árvore de natal logo no início de novembro, pois assim ela fica enfeitando a casa por mais tempo, e geralmente a desmonto após o Dia de Reis, no dia 6 de janeiro. Confesso que desmontar a árvore é uma atividade que considero melancólica... seria bonito, mantê-la enfeitada e acesa o ano todo, para que nos lembrássemos sempre daquela solidariedade que geralmente só surge no mês de dezembro.

Gosto tanto de árvores de natal, que eu montaria uma mesmo que fosse atéia. Acho que elas dão um aconchego especial à casa e à alma.








3 comentários:

  1. Tbm penso igual... é tao bom depois de enfeitar a arvore... sentar perto e ficar vendo as luzinhas piscarem... acho lindo...

    Beijos...

    ResponderExcluir
  2. É que a história da árvore de Natal traz a história de nossa infância, também. Quantas vezes eu vi minha mãe, avós, tias enfeitarem suas árvores e comemorarem essa data? Depois passou pra mim cuidar das lembranças de meus filhos para o resto de suas vidas. Sem dúvida que os preparativos são alegria pura, e você disse bem no final bate uma certa melancolia.
    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  3. Olá, querida Ana
    Disse muito bem: é questão de alma mais do que data a comemorar... de árvore, de presépio, de festas e similares...
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa para deixar um comentário, por favor. Espero que tenha gostado. Obrigada pela visita!