segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Coisas que às Vezes Acontecem aos Sábados







Antes da pequena reunião, é preciso arrumar tudo para que fique aconchegante e os convidados se sintam bem-vindos. 

Colocamos as luzes coloridas em volta da lareira. Colho um ramo de Hortênsias no jardim e enfeito a mesa. Disponho os pratos que ganhei de presente de casamento, há vinte e cinco anos, e escolho os melhores copos. Selecionamos as músicas no pendrive. Um incenso para perfumar tudo.

Sobre a mesinha da sala, as pastinhas - de gorgonzola e de azeitonas com queijo, as torradinhas, o queijo, o vinho. Abajures acesos. Encomendamos a pizza. Para sobremesa, um panetone maravilhoso, paglia italiana (trazida pelos convidados) e sorvete.

Pouco antes da chegada dos convidados, acendo as velas que estão na varanda e sobre a lareira. Lá fora, a chuva deixa o interior da casa mais acolhedor. A árvore de natal pisca suas luzes azuis perto da porta de entrada.

A campainha toca. Recebemos nossos convidados e as conversas se estendem entre taças de vinho e comidinhas. Horas agradáveis e despretensiosas. 

Mais tarde, quando eles vão embora, recolhemos e guardamos as comidinhas que sobraram,  lavamos, secamos e guardamos a louça e nos sentamos nas poltronas da sala, de mãos dadas, o aparelho de som bem baixinho, desfrutando da paz que nos rodeia. E as lembranças vão brotando, tecendo conversas e considerações sobre acontecimentos passados, planos futuros, e o presente... comentamos as músicas que estão tocando. Cansados, tranquilos e felizes. Fazemos uma breve recapitulação de tudo o que alcançamos este ano, e também tecemos alguns esboços daquilo que pretendemos para o ano vindouro.

O sono torna-se cada vez mais presente e palpável. Desligamos o som, apagamos as luzes do interior da casa e vamos dormir. A chuva continua caindo lá fora, o barulhinho no telhado logo nos conduz a uma noite de sono tranquila e reconfortante.

A casa finalmente fecha seus olhos.




4 comentários:

  1. Coisa mais gostosa de se ler e de viver...assim... tao simples, sem exageros... assim tao naturalmente... que os momentos felizes realmente acontecem...

    Beijos...

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana, boa tarde
    Que texto gostoso de ler, me senti convidada e participando da sua reunião, de tão real sua narrativa.
    Imagens, sons, aromas... tudo desenhado no capricho de sua receptividade.

    bjs anfitriã

    ResponderExcluir
  3. Quanto carinho, quanta paz!
    Feliz de quem pode viver o que gosta, na companhia agradável de quem ama!
    Obrigada, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  4. Olá, querida Ana
    Que reunião mais linda e impera a fraternidade desde a partilha da palha italiana... ao demais...
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa para deixar um comentário, por favor. Espero que tenha gostado. Obrigada pela visita!