domingo, 27 de dezembro de 2015

UM BRINDE à VIDA







Existe uma canção de Barbra Streisand, chamada "Here's to Life" - Um Brinde à Vida - que é belíssima, e eu gostaria de compartilhar a letra traduzida com vocês: 


Um Brinde à Vida


Sem queixas e sem arrependimentos
Eu ainda acredito em perseguir sonhos e fazer apostas
Mas eu aprendi que tudo o que você dá é tudo que você tem,
Então dê tudo o que você tem
Eu tive minha parte, eu bebi a minha dose,
E embora eu esteja satisfeita, eu estou com fome ainda
Para ver o que está na outra estrada, além da montanha e fazer tudo de novo
Então um brinde à vida e toda a alegria que ela traz
Um brinde à vida, e aos os sonhadores e  seus sonhos

Engraçado como o tempo só voa
Como o amor pode se transformar de saudações calorosas a despedidas tristes
E deixá-lo com as lembranças que você memorizou
Para manter seus invernos quentes
Mas não há "sim" no dia de ontem
E quem sabe o que o amanhã traz ou tira
Enquanto eu ainda estou no jogo eu quero jogar
Pelos risos, pela a vida, pelo  amor

Então um brinde à vida e toda a alegria que ela traz
Um brinde à vida, aos sonhadores e  seus sonhos
Que todos os seus tempestades possam ser fracas
E tudo que é bom ficar melhor
Um brinde à vida, um brinde ao amor, um brinde a você


Não é linda?

Espero que em 2016 você tenha mil motivos para brindar e agradecer. Que sua casa esteja literalmente abarrotada de alegria.




segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

FELIZ NATAL!










Tomara que seu Natal seja o melhor de toda a sua vida, e que você possa lembrar-se dele para sempre!

Vista sua melhor roupa, nem que seja para ficar sentado na sala; ponha na mesa sua melhor louça - aquela, que é usada apenas nas ocasiões especiais - escolha a toalha mais bonita e limpe bem a casa. Prepare uma ceia apetitosa, por mais simples que ela seja. Fique perto das pessoas que ama, e se isso não for possível, envie a elas os seus melhores pensamentos. À meia-noite, recolha-se em um canto da casa, e olhe para o céu. Pense em como foi o seu ano, em todas as coisas boas que aconteceram, e agradeça muito por tudo. Não seja pessimista! Nem que este tenha sido o pior ano de sua vida, se pensar com carinho, você verá que houve coisas muito boas também.

Se for distribuir presentes, coloque em cada um deles a sua melhor  e mais sincera intenção. Quem compra presentes com carinho e de forma bem intencionada, agradará a quem os recebe, não importa o quanto eles custaram. 

Pense em como você deseja que o ano de 2016 comece, e passe o resto deste ano se preparando para recebê-lo. 


Deixo a todos os leitores do blog meus votos sinceros de um Natal Feliz, e meu muito obrigada a todos que leram, curtiram, partilharam ou deram só uma passadinha vez ou outra!




quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Um Canto Para o Silêncio

Imagem: Ana Bailune



Descobri em minha varanda um cantinho que sempre esteve ali, mas eu nunca havia notado. É do lado direito, perto da janela da sala. Sob a janela, há uma mesinha com duas cadeiras, mas o espaço à direita ficava desocupado - até que um dia, a fim de proteger uma cadeira do jardim da chuva, coloquei-a ali e sentei-me nela para descansar.

Naquele momento, meu cão Mootley pulou no meu colo, antes mesmo que eu acabasse de sentar-me devidamente, e formando um rolinho com seu corpo sobre as minhas pernas, adormeceu. Lembrei-me de uma vez ter lido que os cães gostam dos lugares em uma casa nos quais eles sentem que as vibrações de energia são boas. Respirei fundo, recostei-me. 

Vi as árvores da floresta que fica do outro lado da rua de um ângulo ao qual eu não estava acostumada. Naquele dia, o céu estava cinza-chumbo, e alguns dos raios de sol que conseguiam passar pelas nuvens e cortar os pingos de chuva, deixavam as copas das árvores escuras e brilhantes. Havia muitos pássaros também, e dali do meu novo cantinho, eu tinha uma visão privilegiada dos inúmeros canarinhos da terra e outros pássaros que vem pousar na grande pedra, junto ao portão, a fim de "filar" um pouco da canjiquinha e das frutas que eu ponho para eles.

Resultado: deixei a cadeira lá. Pode não ter ficado grande coisa esteticamente, mas só eu sei do prazer que eu sinto quando estou sentada ali.

E você? Tem um cantinho na sua casa do qual você goste de espiar a vida?




segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

ESPELHOS




Eu sou do tipo de pessoa que pensa que tudo que nos cerca - especialmente em se falando de casa - deva ter algum significado. Nós nos cercamos de coisas demais, e muitas vezes, não paramos para nos perguntar por que o fazemos; muitas vezes, adquirimos algo porque precisamos dele para nosso uso na vida prática (liquidificadores, poltronas, cadeiras, colheres e muitas outras coisas). Mas também há aqueles objetos que nós compramos simplesmente porque gostamos deles. Talvez nos sintamos atraídos pela cor ou pelo formato, ou quem sabe, por alguma lembrança que ele nos desperte.

Pensei em fazer uma publicação sobre os espelhos e suas funções em uma casa, e de repente, lembrei-me de que havia feito uma postagem assim em meu outro blogue, o Passagem, há alguns anos, onde partilhei um texto de Hilda Ikeda onde ela fala sobre os espelhos; assim, vou partilhá-lo novamente neste espaço:


Trecho do livro "Curar a Casa", por Hilda Ikeda






Os espelhos


Os espelhos, dentro do Feng Shui, são considerados uma verdadeira panaceia capaz de curar diferentes males. Para começar, resolvem problemas de sensação espacial, ampliando um pequeno ambiente enquanto refletem e multiplicam.

Colocados estrategicamente, também são capazes de acrescentar luz natural a um lugar escuro, descobrir entradas, reviver paredes desaparecidas e duplicar janelas e panoramas. Também podem refletir a luz e a paisagem exterior dentro de um local que, de outra maneira, pareceria apagado e murcho.






Os espelhos realçam, ativam e fazem fluir o 'chi' e por isso, são conhecidos como "as aspirinas do Feng Shui."

Frequentemente, nós os vemos em entradas de edifícios, onde dão uma amplitude ilusória. Como regra geral, para o Feng Shui o tamanho indicado do espelho é "quanto maior, melhor". Cobrir uma parede completamente com um espelho duplica o ambiente, tornando-o mais dinâmico, vital e portanto, mais saudável. Pequeno ou médio, todo espelho deve refletir, pelo menos, a cabeça completa da pessoa que se aproxima dele. Do contrário, se essa pessoa precisa ficar na ponta dos pés para ver seu rosto, seu 'chi' se enfraquecerá sensivelmente. Pela mesma razão, são desaconselháveis os espelhos que distorcem a imagem, ou aqueles que não a refletem com absoluta clareza, devido a manchas ou deformações próprias.






A forma do espelho também influirá sobre o uso que lhe é dado ou o lugar onde for colocado. Espelhos ovais ou circulares - formas associadas com o elemento metal - podem ser propícios para as regiões da casa relacionadas com a criatividade e com os filhos... Um espelho vertical, de corpo inteiro, emoldurado com madeira, é um estímulo muito bom para a parte relacionada com a saúde e a família.




Obviamente, como toda ferramenta, os espelhos também apresentam riscos. Colocados ao final de um corredor não fazem mais que duplicar esse corredor sem saída, proporcionando uma sensação de angústia inexplicável, mas tangível. Para isso, é preferível dispô-los em forma transversal, junto das portas que dão para o corredor, e assim, esse corredor se alargará. Colocados em frente da cama, podem incomodar os que aí dormem, provocando dificuldades para conciliar o sono e até mesmo gerando insônia. Os espelhos estimulam e atraem um excesso de energia, o que provoca desequilíbrios e prejudica o descanso. Afinal, fazendo uma comparação, aspirina em excesso também não é saudável.









segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Coisas que às Vezes Acontecem aos Sábados







Antes da pequena reunião, é preciso arrumar tudo para que fique aconchegante e os convidados se sintam bem-vindos. 

Colocamos as luzes coloridas em volta da lareira. Colho um ramo de Hortênsias no jardim e enfeito a mesa. Disponho os pratos que ganhei de presente de casamento, há vinte e cinco anos, e escolho os melhores copos. Selecionamos as músicas no pendrive. Um incenso para perfumar tudo.

Sobre a mesinha da sala, as pastinhas - de gorgonzola e de azeitonas com queijo, as torradinhas, o queijo, o vinho. Abajures acesos. Encomendamos a pizza. Para sobremesa, um panetone maravilhoso, paglia italiana (trazida pelos convidados) e sorvete.

Pouco antes da chegada dos convidados, acendo as velas que estão na varanda e sobre a lareira. Lá fora, a chuva deixa o interior da casa mais acolhedor. A árvore de natal pisca suas luzes azuis perto da porta de entrada.

A campainha toca. Recebemos nossos convidados e as conversas se estendem entre taças de vinho e comidinhas. Horas agradáveis e despretensiosas. 

Mais tarde, quando eles vão embora, recolhemos e guardamos as comidinhas que sobraram,  lavamos, secamos e guardamos a louça e nos sentamos nas poltronas da sala, de mãos dadas, o aparelho de som bem baixinho, desfrutando da paz que nos rodeia. E as lembranças vão brotando, tecendo conversas e considerações sobre acontecimentos passados, planos futuros, e o presente... comentamos as músicas que estão tocando. Cansados, tranquilos e felizes. Fazemos uma breve recapitulação de tudo o que alcançamos este ano, e também tecemos alguns esboços daquilo que pretendemos para o ano vindouro.

O sono torna-se cada vez mais presente e palpável. Desligamos o som, apagamos as luzes do interior da casa e vamos dormir. A chuva continua caindo lá fora, o barulhinho no telhado logo nos conduz a uma noite de sono tranquila e reconfortante.

A casa finalmente fecha seus olhos.




quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

A Árvore de Natal









A árvore de Natal é uma tradição maravilhosa, que remonta aos tempos medievais.  Embora hoje em dia a árvore de natal seja montada justamente em celebração ao nascimento de Cristo, muito antes disto elas já serviam como uma comemoração à fertilidade da natureza. Os romanos as enfeitavam como uma homenagem a Saturno, o deus da agricultura. 

Se fizermos uma pequena pesquisa, descobriremos várias histórias interessantes sobre as árvores de natal; porém, segundo o site Wikepedia, "Nas vésperas do solstício de inverno, os povos pagãos da região dos países bálticos cortavam pinheiros, levavam para seus lares e os enfeitavam de forma muito semelhante ao que faz nas atuais árvores de Natal. Essa tradição passou aos povos Germânicos. A primeira árvore de Natal foi decorada em Riga, na Letónia, em 1510. No início do século XVIII, o monge beneditino São Bonifácio tentou acabar com essa crença pagã que havia na Turíngia, para onde fora como missionário. Com um machado cortou um pinheiro sagrado que os locais adoravam no alto de um monte. Como teve insucesso na erradicação da crença, decidiu associar o formato triangular do pinheiro à Santíssima Trindade e suas folhas resistentes e perenes à eternidade de Jesus. Nascia aí a Árvore de Natal."

É... ele aprendeu logo que àquilo que não podemos modificar, devemos nos adaptar...

Mas para mim, não importa tanto de onde ela veio, e sim a intenção de quem a enfeita. Eu gosto de montar a minha árvore de natal logo no início de novembro, pois assim ela fica enfeitando a casa por mais tempo, e geralmente a desmonto após o Dia de Reis, no dia 6 de janeiro. Confesso que desmontar a árvore é uma atividade que considero melancólica... seria bonito, mantê-la enfeitada e acesa o ano todo, para que nos lembrássemos sempre daquela solidariedade que geralmente só surge no mês de dezembro.

Gosto tanto de árvores de natal, que eu montaria uma mesmo que fosse atéia. Acho que elas dão um aconchego especial à casa e à alma.