terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Estar em Casa








Acordo cedo, com os primeiros raios de sol entrando pelas frestas das cortinas. Apesar do verão absurdamente quente que temos tido, as noites em Petrópolis são sempre frescas, e ainda sinto na pele o friozinho que me cobriu de madrugada.

Levanto da cama, desço as escadas e começo a abrir as portas e janelas da casa. Os primeiros passarinhos já estão pousados nos galhos do cedro, aguardando que eu abasteça seus comedouros. Meus cães saem correndo felizes jardim afora, assim que eu abro o portão do canil. De repente, Mootley - meu Cocker Spaniel - volta correndo, pega um brinquedinho com a boca e dá um pulo sobre mim, como se de repente se lembrasse de me dizer bom dia. E parte para brincar com a Leona, que o espera lá fora.

Estou em casa. Ajeito as almofadas no sofá da sala, preparo o café da amnhã e fico contente por poder desfrutar destes momentos sozinha, enquanto meu marido ainda dorme lá em cima. Acendo uma vareta de incenso, perfumo a casa, olho as plantinhas nos vasos para ver se precisam de rega. Abro a geladeira e começo a pensar em algo para o almoço. Lá fora, meus sinos de vento cantam, pendurados na varanda.

Para mim, estar em casa me passa aquela sensação de segurança - que mesmo sendo falsa, é agradável. Ninguém está seguro em lugar nenhum hoje em dia... ou talvez estejamos, quem sabe... mesmo quando caminhando pela beira do abismo ou enfrentando perigos, eu às vezes penso que não importa o que me aconteça: estarei bem.

Vai ficar tudo bem.

Certa vez, contei quantas vezes escutei esta frase durante uma semana, ao assistir à TV. Por coincidência, "Vai Ficar Tudo Bem" é o título de um de meus livros de poemas. Quando a personagem de um filme a disse pela primeira vez, achei normal, até que a frase começou a repetir-se, e repetir-se... ao final do dia, já a tinha ouvido quatro vezes. E continuei a ouví-la durante a semana, mas perdi a conta de quantas vezes.

E acho que vai sim, vai ficar tudo bem. Porque eu estou em casa. Estou aqui, entre as coisas que eu amo, das quais me cerquei, e que foram escolhidas a dedo por nós especialmente para ocupar este espaço. Aqui estão meus livros e discos, fotografias, objetos, cores, sabores e perfumes. Aqui está o homem que eu amo, e meus animais de estimação. Para onde quer que eu vá, eu levarei tudo comigo na memória do coração.





5 comentários:

  1. Tão gostoso estar em paz e saber que "Vai ficar tudo bem"...
    Quando estamos em nosso canto, nos dá uma sensação de segurança, por mais dissabores que tenhamos, tudo se ajeita. Acredito que Deus sempre providencia para nós, um lugar onde possamos nos sentir bem, onde possamos morar em paz.
    Ninguém está seguro em lugar algum, nos dias de hoje, mas é maravilhoso acreditar que: "Vai ficar tudo bem."
    Obrigada, Ana, que haja muita paz em sua vida, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  2. Que bela página você escreveu. Senti uma vibração de muita paz e quando acreditamos que tudo vai ficar bem a nossa alma vibra em harmonia.
    Um abraço.
    Élys.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana a segurança anda cada vez pior mas sou daquele tipo que gosta de vibrar por ondas de paz e seguir em frente...
    Adorei conhecer seu blog.
    janicce.

    ResponderExcluir
  4. Que delicia de texto, Ana, dá pra ir vendo tudo que narra e deu vontade de estar aí pra tomar um café contigo hehehe!!

    Acordar tão cedo assim, não é pra mim, apesar que acho lindo, mas eu não funciono muito bem de manhã rsrs...

    Nossa casa: o melhor lugar do mundo!
    Parabéns pela valiosa descrição, eu viajei.

    Boa noite cara mia!!

    ResponderExcluir
  5. Belíssimo texto, acho que temos uma vida que chamaria de luxo, sim, isso é luxo - no bom sentido. Nada mais para mim traz tanta felicidade como viver assim, na nossa e rodeada pelas coisas que gosto e de quem gosto.
    O resto das exigências que andam oferecendo por aí, não faço questão de conhecer.
    Beijo!

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa para deixar um comentário, por favor. Espero que tenha gostado. Obrigada pela visita!