terça-feira, 9 de agosto de 2016

Atenção







Vocês já reparou o que acontece quando negligenciamos a conservação e a limpeza de uma casa? Logo, logo, as coisas começam a falhar: os canos entopem, o reboco cai, as madeiras apodrecem. É muito desagradável ficar em um ambiente assim, onde tudo parece caótico e coberto de sujeira. 
Muitas vezes, negligenciamos também uma coisa muito importante: o nosso espírito. A nossa alma. 

Você reza? Tem alguma fé? Não, não falo de religão, pois ter uma religião não significa, necessáriamente, ter fé verdadeira ou ser uma boa pessoa. Eu estou falando de fé na vida, em você mesmo, em um santo, ou em qualquer coisa que sirva de estímulo. Todo mundo precisa ter um lugar para onde correr quando as coisas dão errado - e elas sempre dão errado uma vez ou outra. E rezar não é apenas dizer palavras decoradas enquanto  pensa no que vai fazer para o almoço, ou na ida ao shopping center. Rezar é abrir a alma para algo maior que a gente, e conversar, pedir orientação, agradecer.


Agradecer.


A gente vive negligenciando também a necessidade de agradecer pelas coisas que temos: água nas torneiras, comida sobre a mesa, roupas, abrigo, amigos, família, acesso à cultura, saúde e tantas outras coisas que são muito importantes na vida, mas que só sentimos a sua falta quando elas se vão. 

Eu acho melhor a gente prestar atenção. De nada dianta querer recuperar algo que perdemos porque desvalorizamos, negligenciamos, fizemos POUCO CASO. 

Às vezes, sentimos falta de alguém que se afastou, mas nos esquecemos de perguntar o que causou tal afastamento. Culpamos a pessoa que está distante, chamando-a de orgulhosa ou indiferente, mas raramente paramos para examinar o que fez com que tal pessoa preferisse se distanciar de nós. 

Não prestamos atenção. Não agradecemos. Nos esquecemos da gentileza, do respeito, do carinho e do amor. valorizamos coisas que não são realmente importantes, enquanto chutamos para escanteio as coisas vitais. 

Até que a vida escuta e compreende, e deixa de insistir. Perdemos para sempre algo valoroso, porque não prestamos atenção. E voltar por um caminho que ficou coberto de capim e dejetos pode ser muito difícil- muitas vezes, impossível.



2 comentários:

  1. Boa Tarde, querida Ana!
    Sabe, adorei seu post pois casa e lar tem alguma diferença que vc bem a fez!
    Que em nosso lar seja a Presença constante do Deus Amor que não vive pregando religião e sim o Amor! Ele é Amor!
    Estou super satisfeita com minha Religião mas não vem ao caso agora...
    Tem gente que confunde também Espiritualidade com Religião...
    Saúde, paz e amor em seu lar, amiga!
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, a palavra de ordem seria cultivar, cuidar, devolver o carinho e a atenção das pessoas para conosco. Se nos isolarmos em nosso casulo, vamos viver, sozinhos, amargos. Igual a uma casa fechada, sem sol e sem ar.
    Beijo, Ana!

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa para deixar um comentário, por favor. Espero que tenha gostado. Obrigada pela visita!