segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Natal Com Crise






ūüĆĚ



Todo ano é sempre a mesma coisa: fechamos nossos olhos, e quando os abrimos novamente, vemos uma loja com decoração de natal, e daí pensamos: "Nossa, como o ano passou rápido!"

Apesar da crise, n√£o posso dizer que este ano tenha sido ruim para mim. Poderia ter sido melhor, mas dentro do contexto atual do pa√≠s - e do mundo - at√© que n√£o foi ruim. Por√©m, ele foi ruim para uma por√ß√£o de gente que perdeu seus empregos, e eu sinto muito por todos eles. Deve ser horr√≠vel ter esse caminho longo em frente, quando n√£o sabemos o que fazer para abastecer os tanques para poder seguir adiante. H√° fam√≠lias passando necessidades. H√° pais desempregados, se perguntando o que far√£o para sustentar seus filhos. 

Mas creio que as coisas v√£o melhorar no pr√≥ximo ano. Precisamos dar um cr√©dito ao novo governo ao inv√©s de ficarmos torcendo para que d√™ tudo errado. 

Mas com crise ou sem crise, logo ser√° natal. Todo mundo tem em casa a √°rvore de natal com os enfeites antigos, e n√£o custa nada arrum√°-la bem bonita e coloc√°-la em um lugar de destaque da casa. Acho que ela √© um sinal de esperan√ßa e f√©. N√£o podemos jamais perder a f√© em n√≥s mesmos. E se n√£o houver dinheiro para os presentes, podemos escrever cartinhas, desenhar cart√Ķes, fazer uma fornada de biscoitos e decor√°-los para dar de presente. E se n√£o tivermos uma roupa nova para a noite de natal, podemos pegar as antigas e lav√°-las e pass√°-las bem, acrescentando um len√ßo colorido, um cinto ou uma bijuteria. Quem tiver habilidades, poder√° bordar alguma coisa, quem sabe...

No lugar do amigo oculto, podemos brincar de outra coisa, como um jogo que possa divertir a todos e tornar a noite mais alegre. Acho que a noite de natal n√£o deve ser deixada de lado.

Em 2012, minha m√£e estava em coma no hospital. Foi um natal muito triste para mim, sem comemora√ß√Ķes - eu nem aceitei convites, pois minha tristeza poderia contaminar a alegria das outras pessoas. Fiquei em casa. Mas montei minha √°rvore de natal, e fiz minhas ora√ß√Ķes como sempre fa√ßo. Na noite de ano novo, eu estava mais triste do que nunca, e logo de manh√£, recebi a not√≠cia de que ela tinha morrido. Mesmo assim, n√£o consigo pensar nas festas de final de ano como ocasi√Ķes tristes. 

Faltam algumas pessoas √† mesa - minha m√£e, meu pai, meu sobrinho. Amigos de inf√Ęncia. Mas eu ainda estou sentada √† mesa, e tamb√©m meu marido e todas as pessoas que ainda est√£o por aqui. E existem centenas de motivos pelos quais eu devo ser grata; para come√ßar, agrade√ßo porque h√° uma mesa. Porque h√° pessoas. N√£o estamos passando fome, nem frio. E estamos juntos.


6 coment√°rios:

  1. Juntos num mundo muito desigual, Ana! Infelizmente.

    ResponderExcluir
  2. Vc tem toda a razao, é preciso agradecer e desejar que para muitos a situacao mude...

    Beijos...

    ResponderExcluir
  3. Nós queremos e desejamos sempre que o futuro sela melhor, mais risonho.
    Oxal√° assim seja para todo o mundo
    .
    Deixo amizade e carinho

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde, querida Ana!
    Penso assim também... Natal é Natal! Haja o que houver!
    Adorei o post!
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  5. Muito lindo e o mais importante, cheio de esperança...
    Abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  6. A very positive post, Ana, filled with the hope of what the true meaning of Christmas is for the entire world !

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa para deixar um coment√°rio, por favor. Espero que tenha gostado. Obrigada pela visita!