terça-feira, 26 de julho de 2016

Testando e Aprovando








Todo mundo tem seus truques para cuidar de uma casa; ideias e técnicas que herdamos das mães ou avós, e também coisas que a gente acaba descobrindo através da própria experiência - tentativa / erro - tentativa / acerto.

Gostaria de partilhar umas poucas que eu mesma descobri:

-O spray para passar roupas está caro, não é? E muitas vezes, não dura nada. Peguei um pouco de amaciante de cor branca (mais ou menos um terço da embalagem vazia do amaciante ) e misturei água, sacudindo bem. É melhor do que o spray, pois além de perfumar e facilitar o passar, ainda amacia. Tenho feito assim agora. Ainda não testei amaciantes de cor - azuis, rosas ou amarelos - pois tenho medo de que manche alguns tecidos. Mas o branco não tem perigo!

-Limpar vidraças pode ser uma chatice só! Os produtos disponíveis deixam os vidros embaçados, e temos que esfregar muito para que brilhem. Eu segui o conselho de uma conhecida, e usei apenas um pano com água e outro seco. Deu efeito. Mas testando e tentando descobrir meu próprio jeitinho, achei uma maneira bem mais rápida e fácil: álcool gel! Não há nada melhor, e nem é preciso o pano seco para acabamento. Além de limpar vidros, o álcool gel é excelente para os azulejos da cozinha e do banheiro (deixam-nos brilhando e sem sinal de gordura, além de desinfetar) e também para o box de banho. Aquelas manchas gordurosas, que geralmente custam a sair,  desaparecem como em um passe de mágica, deixando tudo transparente e brilhante. 

-Para limpar o limo e a gordura das paredes do box, eu costumava usar um produto excelente, porém muito caro: o X-14. Mas descobri que o cloro, que é bem mais em conta, faz o mesmo efeito. E com o que eu pagava em uma embalagem de 500 ml do desinfetante, compro umas cinco de 1,5 litros cloro cada. Tome cuidado com roupas e toalhas, pois se cair ou respingar nelas, é o fim - tanto com o cloro quanto com o desinfetante. Basta espirrar o produto e deixar agir durante vinte minutos, enxaguando em seguida. Não é preciso esfregar: sai tudo. Cuidado com as torneiras, pois podem ficar pretas ou descascar se você deixar sobre elas durante muito tempo.

-Para limpezas rápidas na casa, aquelas de emergência antes da visita chegar ou entre uma faxina e outra, uso a boa e velha vassoura feiticeira. Não tem fios, não precisa de bateria, dispensa a pá de lixo e a lixeira e faz o serviço de forma eficaz. Quando você for limpá-la, ficará surpresa com a quantidade de lixo e poeira fina que ela capta! Exatamente como o aspirador de pó. Porém, pelo menos uma vez por semana, é preciso usar o aspirador e pano úmido nos cantinhos, pois a feiticeira não os alcança. 

-Pisos e azulejos brancos ficam limpinhos quando lavados com sabonete Lux branco. É mais fácil de enxaguar, e eles ficam bem branquinhos - além de cheirosos. Derreta um pedaço do sabonete na água e use. Se estiver muito sujo, esfregue o sabonete sobre as manchas usando uma vassourinha de mão ou escova. 

-Ultimamente, tenho evitado usar mangueira de água na limpeza de banheiros e cozinha com a mesma frequência de antes; eu costumava jogar água em tudo, mas com a falta d'água que assola o planeta, tenho buscado outras alternativas, só apelando para a água e sabão se a coisa estiver realmente difícil.  Existem produtos excelentes no mercado, e não é preciso gastar litros e mais litros de água para jogar no piso, enquanto tantas pessoas não tem água nas torneiras.







domingo, 24 de julho de 2016

O Que Pomos, Do Que Dispomos?






Uma casa deveria ser um berçário de sonhos, uma catapulta de onde eles fossem impulsionados para a realidade. Ela jamais deveria ser uma caixa onde apenas os guardamos.

Uma casa deveria ser um espaço agradável de convivência entre pessoas que se amam, famílias, amigos, irmãos, e jamais um ringue, palco de brigas, disputas e discussões, e ainda pior, de indiferença.

Uma casa deveria guardar o mais precioso de cada pessoa que nela vive, para que fosse partilhado e multiplicado ao final de cada dia, e nunca um lugar onde as decepções, tristezas e frustrações do dia fossem jogadas nas faces uns dos outros. 

Uma casa deveria ser um local onde as pessoas procurassem um abrigo para se recuperarem daquilo que o dia tirou delas, e não um lugar onde as pessoas tentassem tirar umas das outras o que alguém lá de fora roubou. 

Entre os habitantes de uma casa deveria haver mais do que amor, pois amor apenas não é , nunca foi e nem nunca será o suficiente. Entre os habitantes de uma casa deveria haver carinho, respeito, admiração e, acima de tudo, gratidão.






domingo, 17 de julho de 2016

Um Mimo





Da página da Fraternidade Francisco de Assis, no Facebook, colhi este mimo.





terça-feira, 12 de julho de 2016

Para Quem Adora Comprinhas...






Para quem adora fazer comprinhas para a casa, existem dois sites muito bacanas que eu descobri: o Privalia e o Westing Home and Living.

 O Privalia, além de coisas para a casa - móveis, cama e mesa, adornos, cortinas e outras coisas - também vende roupas, acessórios e sapatos, além de perfumes e artigos para presentes. Ainda não o utilizei, mas quando o fizer, deixarei a minha experiência aqui. Para usá-lo, basta baixar o aplicativo da Privalia no Google Play ou na apple Store. 

O Westing Home and Living eu já usei, e é muito legal. Não há necessidade de baixar aplicativos. Eu comprei através de um anúncio no Facebook, mas já tinha ficado conhecendo ao ver uma entrevista da proprietária na Globo News. Eles entregam direitinho, dentro do prazo. 

O único problema de ambos os sites é o frete, que não sai de graça, apesar do Privalia oferecer frete 
grátis na primeira compra. Ambos também oferecem descontos na segunda compra se algum amigo seu também os utilizar (eu ganhei $20,00 no West Home and Living). Mas o frete vale a pena, se você comprar um pouquinho mais.

Os sites trabalham com mercadorias que ficam em oferta durante um determinado tempo, e algumas ofertas podem ser realmente muito boas; então, se você estiver interessado em alguma mercadoria, melhor comprar rapidinho.

No Privalia há uns bowls lindos em oferta, a partir de 24,90 cada, enquanto vi uns muito parecidos em uma loja física aqui em Petrópolis por nada mais, nada menos que... $89,90 cada! Por isso, mesmo se você pagar frete, muitas vezes vale a pena, pois por 89,90, você compra três bowls, enquanto na loja física, você só compra um.

E as coisas são lindas!

Divirtam-se, e boas compras.







segunda-feira, 11 de julho de 2016

A Alma







De repente, assim do nada, parecia que uma nuvem negra tinha resolvido ficar sobre a minha cabeça. As cores da paisagem desbotaram, o frio se intensificou e pensamentos ruins começaram a tomar conta de mim. Uma onda de negatividade fazia penetrarem as suas gavinhas aos poucos, sorrateiramente, tentando dominar o sentimento. O dia estava lindo, mas nada daquela beleza conseguia chegar até mim. Eu olhava pela janela e só sentia tristeza.

Fui lá para fora, e comecei a pensar em uma porção de coisas ruins, que já tinham acontecido e que não seria mais possível modificar. Coisas que há muito tempo eu já tinha deixado para trás, lá no passado, pois eu já as tinha vivenciado e aprendido o que podia com elas. E vieram os questionamentos: "Talvez, se eu tivesse conseguido..." "Quem sabe, se eu tivesse insistido um pouco mais..." pensamentos inúteis e depressivos, pois as coisas se deram da maneira que tinha que ser, e eu não teria o poder de mudá-las nem se eu tivesse brigado com o mundo e com Deus. 

De repente, eu me dei conta: como é que aquelas coisas poderiam ter chegado assim, daquela forma tão repentina, se há questão de minutos, tudo estava indo bem? De onde vinham aqueles pensamentos tão mórbidos e irritadiços? Me dei conta de que eles não vinham de mim; a impressão que eu tinha, é que alguma coisa estava me obrigando a pensar daquela forma, me arrastando à força para um estado de tristeza no qual eu não queria permanecer. Eu precisava lutar contra aquilo!

E comecei a pensar em todas as coisas pelas quais eu deveria - devo - ser grata. Olhei em volta, e agradeci pela minha casa, pela comida que não falta à nossa mesa, pela minha família, meu marido que eu amo acima de tudo, meus cães (os de hoje e os de ontem), meu trabalho, o fato de eu ter sempre tido mãe e pai cuidando de mim enquanto eu precisei deles, e também por todos os bens materiais que pudemos conquistar (sem deixar que nós fôssemos conquistados por eles), pelos bons vizinhos que eu tenho, do tipo que quando ficam sabendo que você está resfriada, preparam xarope de mel e guaco e vem trazer para você, que pintam sua casa, dão banho em seus cães e ajudam no que podem. 

Aos poucos, as nuvens negras foram indo embora. Não há pensamento ruim que permaneça quando a gente se lembra de agradecer, e quando a gente simplesmente decide que eles não vão ficar. Por que eles surgem, assim, do nada? Eu acredito que às vezes eles podem ser enviados para nós de propósito através dos pensamentos de pessoas que não gostam da gente. Mas quem tem a maior força sobre nós somos nós mesmos e Deus. Não podemos nos esquecer disto. 

Noutras vezes, eles até parecem ter surgido do nada, mas estavam ali dentro da gente o tempo todo, e nós os ignoramos porque não queríamos lidar com eles. 

Mas eu acho que desta vez, foi o primeiro caso. Ninguém fica de mal com a vida de um minuto para o outro, com dor de cabeça e enjoado, cansado e bocejando feito louco quando há alguns segundos apenas estava cantando e feliz da vida. Não mesmo! 

Mas assim como quem manda na minha casa sou eu, quem manda na minha alma também sou eu. Podemos lutar contra esse tipo de coisa! Podemos e devemos. Devemos lamentar que coisas assim aconteçam, porque acho que há lugar para todo mundo no mundo, todos temos o direito de estar aqui.  Não é preciso mandar coisa ruim para ninguém. Isso é uma perda de tempo.

E a melhor forma de agir quando nos sentimos assim, é agradecendo pelas coisas boas que temos na nossa vida - e não são poucas. Cantar ajuda. Fazer alguma atividade vigorosa, como caminhar ou varrer o chão, também podem ajudar. Tomar uma xícara de chá assistindo a um bom filme, ou ler um livro motivador, faz milagres. O que não podemos jamais deixar acontecer, é permitir que as gavinhas da depressão e do pessimismo nos envolvam. Podemos também chamar o Anjo da Guarda (sempre faço isso) ou rezar para um santo de devoção. O meu, é São Jorge.  

O mundo tem andado estranho... as pessoas se odeiam, se maltratam e maltratam umas às outras por nada. Esta semana eu me surpreendi porque uma pessoa da qual eu sempre gostei de repente, assim do nada, me disse uma coisa horrível, mesquinha. Fiquei triste, e muito chocada. Sempre nos demos muito bem, e ela sempre foi gentil comigo, e de repente... e eu acho que são essas energias ruins que andam circulando pelo mundo, no meio da gente. Não podemos deixar que elas nos peguem.



terça-feira, 5 de julho de 2016

Pra Você Pensar







“Um único homem sem alegria basta para criar numa casa inteira um mau humor contínuo e para a envolver numa nuvem escura: e é um milagre se este homem não está presente! É preciso muito para que a felicidade seja doença tão contagiosa. De onde é que isso vem?” 

 Friedrich Nietzsche



E se Nietzsche falou, está falado.

Que tipo de pensamentos e sentimentos você anda espalhando pela sua casa? Sobre o que vocês costumam conversar quando estão reunidos? Quando você anda pela sua casa, que tipo de energia te envolve: Alegria? Tristeza?  Gratidão? Medo? Raiva? Prosperidade? Inveja? Arrependimento?  Abundância? Felicidade? Lealdade? Parece simples, mas é muito importante prestar atenção.

Quando alguém chega à sua casa, você sente que tal pessoa está confortável, à vontade, ou está inquieta, olhando o relógio sempre? 

E você: como se sente na sua casa? Pode ficar sozinho e se sentir bem, ou procura fugir desse encontro consigo mesmo de todas as maneiras? Consegue sentar-se por alguns minutos sem os estímulos da TV, livros, aparelho de som, computadores ou telefones celulares? 

Você escuta a sua casa? O que ela anda dizendo?