terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Simpatias de Ano Novo






Ninguém acredita em simpatias. Pelo menos, ninguém que eu conheça admite crer nelas. Mas quando chega o fim de ano, todo mundo passa a acreditar - mesmo (e talvez, principalmente) aqueles que juram que elas são apenas bobagens de gente supersticiosa. Acho tudo isso muito engraçado!

Mas se você não acredita, então me explique: por que teima em vestir branco na noite de ano novo, quando deseja paz? Por que usa amarelo ou dourado, quando precisa de dinheiro, e rosa quando quer encontrar um amor? Certa vez, conheci alguém que usou preto, porque ela dizia que não queria nada, e a cor preta é a cor que contém todas as outras cores, e que portanto, as neutraliza.

Ok; já estamos entendidos sobre o fato de você não crer em simpatias, e se eu insistir no assunto, com certeza você vai bater na madeira três vezes para isolar o azar causado a quem acredita em simpatias. E enquanto estiver fazendo isso, evitará dar alguns passinhos para trás, ou a mãe morre! 

Tem quem acredite que superstições dão azar, mas mesmo assim, preferem se arriscar a passar pelo meio-fio da rua e serem atropelados por um carro a continuarem na calçada e passarem debaixo de uma escada. Somos seres muito controversos!

Bem, pesquisei por aí e descobri umas simpatias (só de curiosidade; afinal, ninguém aqui acredita nessas coisas) para se fazer na noite de ano novo. Lembre-se: elas só funcionam se você não contar a ninguém sobre o que está fazendo! Mantenha segredo. 

Lá vão elas:




-PARA TER SORTE - Do site Esotherika.com:

 A ceia dos três reis magos

Antes da meia-noite, sirva sobre uma toalha branca nova quatro pratos com maçãs ­ uma para você e uma para cada rei mago.
Coma a sua.
No dia seguinte, dê uma nota (de qualquer valor) e uma das maçãs dos reis a uma criança e outra nota e as duas maçãs restantes a um mendigo.
Deposite uma terceira nota na caixa de esmolas de uma igreja e guarde uma outra até o final do ano e depois jogue-a fora.
A partir de 6 de janeiro, Dia de Reis, acontecerão mudanças em sua vida e a Sorte será sua aliada durante todo o ano novo.




-PARA TER DINHEIRO - Do site dicasdemulher.com


Espalhe punhados de arroz cru por todos os cantos da casa, mentalizando o seu desejo de prosperidade para você e toda a sua família. Retire o arroz em 6 de janeiro, Dia de Reis, e jogue-o no jardim.





-PARA TER SORTE NO AMOR - Do site Mulher de Classe:

Use roupas íntimas novas.  Dão sorte no amor, porque deixam os mal entendidos para trás. São recomendadas principalmente para quem está começando namoro, para garantir o futuro.





PARA ARRANJAR EMPREGO - (imprescindível nos dias de hoje), Do Terra Esotérico:

Escreva seu nome e endereço em uma folha de papel branco e enrole-a em uma chave sem uso. Mergulhe este embrulho em um copo de água com uma pitada de açúcar. Coloque o copo em algum lugar alto, onde ninguém possa mexer.
Deixe-o repousar por sete dias. Depois disso reze um Pai Nosso com muita fé, pedindo pelo emprego. Ao final da oração, jogue a água e o papel no lixo e guarde a chave. (observação minha: é claro, tenha fé, acredite em você, faça contatos, especialize-se e espalhe  currículos por aí!)





ALGUMAS PARA A CASA


É crença antiga de que, na noite de ano novo, as portas e janelas da casa devem estar abertas e as luzes, acesas, para que as energias sejam renovadas. Também é uma boa ideia deixar a casa bem limpinha antes da grande noite, lavando batentes de janelas e  de portas com sal grosso ou água do mar. 

Evitar: coisas quebradas (jogue-as fora!) e lâmpadas queimadas, que trazem muito azar na noite de ano novo. Minha mãe costumava dizer que nesta noite não se deve consumir animais que 'ciscam para trás', como galinhas e perus. Bem, eu acho que não se deve consumir animal algum, mas...

À meia-noite, é bom fazer muito barulho - cantar, ouvir música alta, tocar sinos, bater palmas, etc; - a fim de espantar os maus espíritos e as más energias. E não se esqueça de, no dia 6 de janeiro, colocar na carteira três caroços de romã. Eles não deixarão que sua carteira esvazie durante o ano todo. 


Agora, só me resta desejar a todos vocês boa sorte, e um Feliz 2017!




segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Agradecimento




Agradeço a todos os que passaram pela minha casa em 2016. 

-Aos meus alunos, que me prestigiaram. Espero que eu os tenha ajudado!

-Aos amigos e parentes que me visitaram.

-Aos pássaros e demais bichinhos que sempre estão por aqui.

À chuva, que deu o ar de sua graça em abudância.

-Aos que prestaram seus serviços, pintando, consertando, jardinando... porque uma casa não se mantém sozinha. Obrigada por deixarem um pouco da sua arte por aqui.

Agradeço também a todos os que passaram por este blog, que é um dos meus favoritos e o que escrevo com mais prazer. Mesmo que não seja o mais visitado. Obrigada!

Um Feliz Natal e um 2017 bem melhor!



quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

CASA É COISA SAGRADA







Casa é coisa sagrada. Devemos limpar os pés, baixar a voz e adoçar o olhar ao entrarmos em casas alheias. Devemos aprender a respeitar os espaços e as regras,   os gostos diferentes dos nossos, os objetos pessoais, as fotos e suas histórias, pois são histórias das vidas de seus habitantes. 

Casa é invólucro do corpo, que é invólucro da alma, templo do coração. Que aprendamos a reverenciar a casa, o lar, e a manter silêncio sobre os domínios que não são os nossos. Isto é sinal de maturidade, espiritualidade elevada, respeito, carinho e generosidade. 

Que jamais penetremos em uma casa para a qual não fomos convidados; que jamais partamos de uma casa com a língua coberta de injúrias, a fim de falarmos mal daquilo que vimos, tecendo críticas maldosas a respeito de quem nos recebeu. Todo aquele que age desta forma, carrega dentro de si a amargura da inveja e da maldade. 

E mais ainda, jamais olhemos para dentro das janelas alheias com curiosidade maldosa, enviando para dentro o olhar enviesado, ofídico e cruel da calúnia, da injúria, da crítica e do desamor. 

Tratemos a casa alheia da mesma maneira que gostaríamos que tratassem a nossa. Ou correremos o risco de nos vermos, um dia, do lado de fora de todas as casas, tendo como cenário, janelas e portas fechadas. 




quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

CHUVAS




Depois de vários dias de chuva forte, é preciso abrir a casa e deixar entrar o ar fresco. Colocar para fora os cobertores, estendendo-os ao sol, trocar as toalhas de banho, lavar a roupa. 

Dá trabalho, mas é necessário.

Tenho pensado no quanto a chuva é importante. Lembro-me dos tempos de seca que vivemos há apenas dois anos, quando a água escasseou nas torneiras e as plantas do meu jardim quase morreram. Mas chuva demais também não é bom. Pena que o homem destruiu o equilíbrio do planeta, causando esses períodos longos de seca e calor entremeados por chuvas fortes. 

E eu sinceramente acredito que todo este desequilíbrio reflete-se também nos pensamentos que as pessoas tem expressado ultimamente. Fico muito triste ao ouvir e ao ler coisas absurdas sendo ditas por pessoas que eu costumava admirar. 

As casas e os pensamentos estão se distanciando cada vez mais uns dos outros, e me pergunto se algum dia voltarão a se aproximar. Dá mesmo a impressão de que algum tipo de separação está em curso. O mundo está se partindo ao meio. Nesta separação, muitos cairão no abismo que está sendo aberto, e depois, cada qual ficará de um lado diferente.

 E as janelas estarão fechadas.