segunda-feira, 13 de março de 2017

Um Pequeno Templo


Todas as imagens: Google


Sou do tipo que não se sente bem rezando em locais como igrejas, templos públicos ou centros espíritas; acabo perdendo a concentração. Prefiro fazer as minhas orações sozinha, em algum lugar junto à natureza ou então em um cantinho especialmente preparado para tal atividade em minha própria casa. Respeito quem se sente bem em locais públicos como igrejas e templos, mas eu simplesmente não consigo... acho que a energia nestes locais acaba sendo dispersa, devido ao número de pessoas que os frequentam e que não têm, realmente, o objetivo ao qual eles originalmente se propõe. 


Acho importante exercitar a fé. Algumas pessoas rezam sem precisar desses templos e cantinhos, mas eu às vezes preciso. Coloco neles meus livros favoritos,  que contém pensamentos que me esclareçam e me elevem, imagens que me agradam, uma fonte...


E não precisa ser nada muito grande ou luxuoso! Um cantinho apenas, o topo de uma prateleira, uma mesinha de cabeceira ou um aparador. Se for possível, que tenha um tapete ou almofada confortável onde você possa sentar-se ou deitar-se. 


Coloque ali objetos de fé, da sua fé. Não importa se você acredita em anjos, santos católicos, fadas, duendes, o Buda ou entidades do candomblé; o que importa, é o quanto suas intenções sejam boas e o quanto seus pensamentos sejam limpos. As imagens nem são necessárias, se você não gostar de usá-las. O verdadeiro sentido das imagens, é facilitar a nossa concentração e direcionar a intenção. 




Algumas pessoas gostam de acender velas - sou uma delas, embora não o faça toda vez que rezo. Observar a chama de uma vela me acalma. Importante não se esquecer de apagá-la mais tarde, e tomar muito cuidado com correntes de ar e materiais inflamáveis.





Acho que todo mundo precisa ter fé em alguma coisa! E também penso que não existe fé verdadeira que nunca tenha sido testada e até mesmo, temporariamente perdida. Não sei viver sem questionar o que me cerca; mas aprendi que a fé é o que está além do questionamento, é alguma coisa que nos fortalece, mesmo que não saibamos de onde vem a Ordem que rege o Universo, e como ela funciona. O importante, é saber que existe uma ordem, e que ela funciona. Nem sempre da forma como queremos, entretanto. 










2 comentários:

  1. Bonito, Ana! Realmente, não importa as vertentes religiosas, posto que no futuro (cá comigo) seja única religião, a que terá por base o que você nos passa com as imagens. Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Boa noite, querida Ana!
    Tenho meu cantinho parecdio com o seu e gosto de velas e incensos também.... mas não tenho usado muito por diversas razões pois ando itinerante...
    Amei o texto e as imagens...
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa para deixar um comentário, por favor. Espero que tenha gostado. Obrigada pela visita!